Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

DreamAchieve

Psicologia, Coaching PNL e Desporto

DreamAchieve

Psicologia, Coaching PNL e Desporto

A LEBRE E A TARTARUGA

image.jpeg

 

Quando faltava 1 minuto e 20 segundos para acabar o jogo, estávamos a ganhar por 9 pontos, e já se ouviam cânticos de festejo nas bancadas.

 

Eram competições europeias, contra uma equipa francesa, a jogarmos em casa, ia ser uma vitória que iria ficar para a história.

 

Desconto de tempo, foram dadas instruções sobre como deveríamos "aguentar" o jogo até ao fim.

 

Entrámos em campo com o jogo praticamente ganho, só que as nossas adversárias, não tendo nada a perder, estavam dispostas a fazer tudo! Quando vamos pôr a bola em campo, elas estavam a defender campo inteiro. Uma pressão louca!

 

Quando chegamos ao meio-campo, dois contra um, perdemos a bola, elas marcam.

 

7 pontos.

 

Na vez seguinte conseguimos atacar, mas falhamos, elas voltam e marcam um triplo.

 

4 pontos. 1 minuto para o fim.

 

Metemos a bola em campo, passe longo, perdemos a bola. Falta. Dois lances livres convertidos.

 

2 pontos.

 

Falhamos novamente o ataque. Elas atacam, metem a bola no poste. Dois pontos.

 

Empate! Faltam segundos para o jogo acabar.

 

Elas passam à frente e perdemos o jogo por 2 pontos.

 

Todos já vimos aquele vídeo do ciclista que começa a festejar antes de chegar à meta, e que uns metros antes cai da bicicleta, pois estava a festejar com os dois braços para cima, e não tinha nenhuma mão a segurar o volante. O ciclista que estava em segundo lugar, passa à frente e ganha.

 

Esta história vem desde a corrida entre a lebre e a tartaruga...

 

A vitória só é vitória, quando efetivamente é uma vitória.

 

Ontem a ver o jogo do Porto x Benfica, a uns minutos do fim, o noticiário da SIC já falava da vitória do Porto, e de como estavam mais próximos da liderança. O Benfica empatou a 2 minutos do fim.

 

Pondo de parte o desrespeito pelo adversário, pela desporto e pela competição em geral, mas o facto é que, cantar vitória antes de tempo, tira-nos o foco do jogo, aumentando as probabilidades de perdermos o que já tínhamos.

 

A partir do momento em que assumimos que ganhámos algo, que não ganhamos na realidade, inconscientemente deixamos de lutar por esse algo.

 

Entretanto do outro lado, podemos ter alguém que faz exatamente o contrário. Que em vez de dizer "Já está!", diz "Isto ainda não acabou!".

 

O jogo de basket tem 40 min, e naquele jogo, tudo o que fizemos em 38 minutos e 40 segundos, perdemos em 1 minuto e 20 segundos.

 

No teu caso, não sei o que estarás quase a alcançar, mas lembra-te que levantar os braços antes da vitória, é tão prejudicial como baixar os braços antes da derrota.

 

Melhor é manter os braços em posição de combate.