Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

ESTÁS PREPARADO?

nadia-tavares.jpg

Preparamo-nos e pensamos constantemente no futuro, no que vai acontecer amanhã. Eu costumo dizer que melhor é pensar no futuro do que no passado, mas ainda melhor que pensar no futuro é pensar no presente. Ainda assim há necessidade de planear e preparar o melhor possível o que aí vem, para termos alguma direção de que ações tomar hoje. 

 

Os atletas também fazem isso, preparam-se para grandes momentos, para grandes competições... Treinam horas, dias, meses, anos... Por vezes para chegar a um momento bem menor do que o tempo de preparação, e mostrar o que valem.

 

Ainda mais dramático que um jogo de basquete, são aquelas momentos desportivos que decorrem em segundos... Por exemplo, salto em comprimento, ou em altura, ou uma corrida de 100 metros... Todos se preparam tanto, e são os detalhes que definem tudo. Esses detalhes são mentais. Muita gente usa a visualização de objetivos a concretizarem-se, usa palavras positivas de que tudo irá correr bem, imaginam vezes sem conta os movimentos até sairem perfeitos... Tudo certo, mas há um detalhe... Nem sempre tudo vai ser perfeito, e raramente estamos preparados para o imperfeito!

 

O psicólogo que acompanhou o comité olímpico chinês, há uns anos atrás construiu um modelo, para mostrar uma coisa da qual não se ouve falar muito, mas que faz todo o sentido: Arranjar estratégias para quando as coisas não correm como eu quero! 

 

Sinceramente, depois de ouvir isso, tudo encaixa na perfeição. Não foram os meus momentos perfeitos dentro de campo que me fizeram atleta, foram os momentos em que soube recuperar do que corria menos bem. É que por vezes preparava-me tanto para que corresse perfeito, que quando isso não acontecia, eu ficava abalada, e isso afetava visivelmente a minha forma de estar. 

 

E porque é que isso não acontecia? Porque é que as coisas não eram perfeitas como eu esperava? Afinal era para isso que eu treinava, e era para isso que me preparava... Porque nada, nunca, irá ser perfeito. Nada, nunca, irá ser como esperamos. 

 

O lançamento não entra sempre que queremos, o passe não chega sempre à colega para quem olhámos, o nosso defesa por vezes vai ter que marcar, outros dias vamos ficar mais cansados que o normal, outros menos motivados, outros menos confiantes... A lista não acaba. No fim vence quem superar tudo isto, e apesar de tudo, continua a lutar. 

 

Admiro muito mais um atleta que, depois de um erro, ou de uma queda, se levante sem alaridos, e simplesmente continue a trabalhar, do que um atleta a quem tudo lhe corre bem. Porque, acreditem, isso não vai acontecer muitas vezes. 

 

O último a ficar de pé vence, mas para isso há um pensamento que carrego comigo, e posso emprestar-te se quiseres, para quando precisares usar: 

 

"Os momentos bons são colheitas de todos os momentos maus em que eu plantei."

 

Se tiveres um momento bom, é porque em algum momento trabalhaste para ele. Se for um momento menos bom, acredita, que se manteres a atitude de atleta, de persistência e de resiliência, estás a plantar, a regar, a cuidar da tua terra...

 

Eu hoje não ia escrever, estou a passar por um desafio daqueles... Mas é nestes momentos que mais conta, que mostramos o que está dentro de nós, e que plantamos sementes, e criamos raízes. O que estiver melhor preparado vence, não apenas preparado para o que quer que aconteça de bom, mas principalmente para o que sabe, e não sabe, que poderá vir a acontecer de menos bom.

 

Faz parte, se souberes lidar com isso, aí sim, estarás preparado. 

 

Estás preparado?