Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

Eu sou muito distraído(a)... És?

Existe muito o hábito de rotular alguém de algo, para explicar certas atitudes recorrentes. Por exemplo:

 

- Sou muito distraído/distraída

- Sou muito trapalhão/ trapalhona

- Sou tímido/tímida

- Sou sem graça

 

Na maioria dos casos estas afirmações são mentiras. Ninguém é sempre distraído, nem sempre trapalhão. O que acontece é que fomos programados a pensar como tal.

 

Por exemplo, em um dado momento do período da infância, por alguma razão, é dito "És mesmo distraído"! e sempre que numa situação, essa criança age com distração, é repetido: "Estas a ver? És mesmo distraído!"

 

Esta linguagem é um hábito geral, o que nem sempre se presta atenção é ao impacto que isso tem na construção da identidade de uma pessoa. Dizer "tu és distraído", é muito diferente de dizer: "estás distraído".

 

Na Neurolinguistica é simplesmente a diferença entre o que sou, e o que faço. Entre a minha identidade e o meu comportamento. Mudar um comportamento é feito de maneira mais fácil que mudar a identidade. Pedir a alguém que mude a sua identidade, causa sentimentos de rejeição para com o que a pessoa é. Então a pessoa acaba por assumir o que ouve a vida toda.

 

Conselho? Se te defines por algo que te é desconfortável, PÁRA!

 

Tu és aquilo que acreditas ser, com uma fusão daquilo que trabalhar para ser.

 

Podes ser quem tu quiseres! Ainda te achas distraído(a)? Tímido(a)?