Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

FAZ-TE PESSOA

IMG_4493.PNG

 

Tive a oportunidade de jogar em competições europeias de clubes quando jogava na Madeira. Então, além dos jogos do fim de semana. Durante seis semanas também tínhamos uma competição contra uma equipa da Europa, em casa e fora.

 

Um vez fomos à Rússia jogar a meio da semana... Foram 3 aviões mais uma viagem de 2 horas de autocarro só de ida... Então o investimento em tempo e energia era bastante...

 

O entusiasmo era muito, só que havia um detalhe: As equipas eram muito superiores a nós. Não era só que faziamos aquele esforço todo e depois perdíamos por grandes diferenças, era que eu também nem conseguia jogar.

 

Não conseguia cortar para o cesto, não conseguia lançar sozinha, não conseguia penetrar, não conseguia fazer bloqueios... Não conseguia fazer nada! Era tudo extremamente difícil, e tudo requeria o triplo do esforço.

 

Cansava-me em poucos minutos e vinha para o banco a perguntar-me se devia estar ali, se tinha valido a pena tanto esforço de viagens, se não conseguíamos alcançar qualquer resultado. Chegava a sentir-me com vergonha.

 

Mas algo mudou neste processo... Apesar do cansaço inicial das viagens, e das derrotas, começou a acontecer uma coisa... Quando jogava nas competições nacionais sentia-me muito mais à vontade. Mais rápida, mais ágil, melhor jogadora em geral.

 

Também me acontecia de começar a sentir mais pica nos jogos com as europeias. Um cesto num jogo desses, um roubo de bola ou um ressalto valiam bem mais, porque tinha que lutar muito mais... Aquelas dificuldades todas deram um boost na minha performance.

 

Secalhar se me tivesse dado conta disso antes, tinha aproveitado melhor. Mas é mesmo assim... No momento das dificuldades não nos damos conta do quanto elas nos estão a ajudar.

 

Que significado dás aos teus momentos maus? São desafios? São perseguições? Estão todos contra ti? Ou é algo para fazer-te forte?

 

Reparaste que és tu que escolhes se são momentos de oportunidade, ou momentos em que crias desculpas para nunca conseguires o que queres?

 

As adversidades para ti são uma motivação ou uma desmotivação? São um motivo para parar ou uma oportunidade para mostrares o teu valor?

 

São muitas perguntas? Acredita que destas respostas podes concluir os porquês dos teus resultados.

 

Ou então podes fazer o que tens feito sempre... Dizer que é mais fácil falar que fazer, como se essa afirmação tivesse algum sentido, é ignorar o facto de que a única coisa que está entre ti e os teus objetivos, és tu.

 

É difícil, sim! Ninguém falou em ser fácil. Mas até hoje tento lembrar-me que só cheguei aqui porque tive dificuldades, obstáculos, impedimentos e barreiras.

 

Passei por momentos financeiros quando vivi em Espanha, que não sei explicar muito bem como é que não passei fome.

 

Passei por momentos de crise de identidade quando deixei de jogar por causa da lesão no joelho, que não sei explicar como é que hoje ajudo outros a encontrar as suas identidades.

 

Passei por conflitos com pessoas, e também não sei explicar muito bem como é que isso hoje me ajuda a resolver conflitos dentro das equipas com quem trabalho.

 

Passei por momentos em que senti que todos me desprezavam, quando não consegui ficar na Universidade nos Estados Unidos, e tive que voltar, e hoje não sei muito bem como é que ajudo aqueles que sentem que ninguém lhes entende.

 

Mesmo sem entender a 100% como é que isso acontece, sei que cada momento desses me fez como pessoa, tal como o momento que estás a passar agora te está a fazer também... Se deixares.

 

Deixa que o que está a acontecer te ensine alguma coisa, e te faça pessoa também.

 

Um dificuldade não é sinal de parar, é sinal de fazer ainda mais, para poderes ultrapassar esse momento e crescer com ele. Isto se tiveres realmente disposição.

 

Tens?