Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

FINGIR QUE SOU, ATÉ SER!

Gostava que todos começassem a prestar mais atenção às palavras que dizem. Elas estão diretamente ligadas aos resultados alcançados.

 

Quando acreditamos em algo, a nossa postura, comportamentos, decisões, atitudes e conversas giram à volta dessa mesma crença.

 

Está mais que comprovado que a comunicação não verbal mostra aquilo que verbalmente não conseguimos, ou não queremos expressar.

 

Mas, recentemente, foi comprovado por uma psicóloga docente da Universidade de Harvard (Amy Cuddy), que não só o que está por fora é influenciado pelo que está no interior, mas que conseguimos manipular as nossas emoções através da nossa postura.

 

Há umas semanas atrás estava a falar com uma amiga que encontrava-se bastante incomodada com uma situação que estava a passar. Há meses que lutava para mudar a situação, e não conseguia.

 

Naquele momento ela chegou a um pico de emoções... Chorou, desabafou, e disse que não estava a conseguir, que não entendia nada.

 

Então fiz um pequeno jogo com ela. Pedi para que durante 60 segundos ela fizesse uma encenação. Que me contasse outra vez o que estava a acontecer, mas como se estivesse muito confiante!

 

Ela começou a limpar as lágrimas e a rir-se da parvoíce que tinha acabado de dizer, mas acho que pelo afeto que tinha por mim, acabou por entrar na brincadeira. Eu já estava com a minha lupa científica a observar, queria mesmo saber se resultava numa situação tão drástica.

 

E resultou!

 

Apenas 60 segundos foram suficientes para ela sentir-se mais segura. O discurso começou um pouco lento, mas foi acelerando! Começou baixo, e o volume foi aumentando! No fim ela já dizia que, ainda que não conseguisse trabalho em lado nenhum, iria abrir a sua própria empresa!

 

Deste jogo saiu uma ideia que está a ser trabalhada. Um novo caminho, uma nova motivação, um novo "Eu consigo!"

 

Existem pessoas que dizem "Eu consigo!", e pessoas que dizem "Eu não consigo!"... Ambas estão corretas!