Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

LANÇAR ATÉ MARCAR OU MARCAR ATÉ NUNCA FALHAR?

image.jpeg

No ano em que estive no Centro de Alto Rendimento no Jamor, o meu treinador era o Zé Leite. Ou como carinhosamente o chamávamos entre nós "Zé Milk" (não sei se ele só vai saber quando ler esta história).

 

O Zé era uma pessoa ativa. Mandava-te saltar, correr, atirar-te para o chão. Aprendi muito sobre ter atitude com ele. Dentro e fora de campo!..

 

Tenho vários momentos com ele gravados na minha memória, mas creio que este é um Top 5.

 

Um dia, num treino, já nos minutos finais, estávamos já a fazer jogo.. Eu abri linha de passe e recebi a bola a extremo, do lado esquerdo. Estava a um metro e meio da linha de triplo, e por isso nem olhei para o cesto, só aguentei a bola até que a jogada desenrolasse, para eu voltar a passar a bola.

 

O Zé parou o treino, mandou-me lançar daquela distância. Eu lembro-me de hesitar, mas não tinha hipótese.. Primeiro lançamento, air ball.. Nem tocou no aro. Segundo lançamento raspou no aro, terceiro lançamento ficou curto, bateu no aro e voltou.. Quarto lançamento, bateu no aro e subiu... Quinto lançamento, rodou o aro e saiu! Ahhhhhhh...

 

Respirei fundo! Sexto lançamento.. Pimba! Lá dentro. As minhas colegas aplaudiram!

 

A bola voltou às minhas mãos e eu automaticamente passei a bola à minha colega que estava a jogar a base, para ela iniciar novamente a jogada.

 

O Zé mandou parar de novo, olhou para mim, e gelou-me a alma com estas palavras: "Assim nunca serás lançadora, agora que marcaste paraste? Agora que marcaste continua! Treina! Melhora! Evolui!"

 

Silêncio...

 

Lancei mais algumas vezes, marquei mais alguns àquela distância ridícula.. Eventualmente tivemos que continuar o treino..

 

Não é quando acertamos que devemos parar, nunca é hora de parar!

 

Lançar até marcar, prova que podemos marcar. Mas lançar até praticamente não falhar, prova que podemos nos destacar!

 

O segredo é trabalhar para atingir a perfeição, com a perfeita consciência de que nunca seremos perfeitos.

 

P.S.: A foto não é do momento, é de meses depois, depois de muito treino. Estou a lançar à tal distância ridícula... Detalhe: em suspensão!..

1 comentário

Comentar post