Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

O QUE IMPORTA É A EQUIPA...

A18CEE7E-5A58-403E-8B19-1ABC7AC50C5A.jpeg

A meio de uma sessão com um atleta perguntei que objetivos é que ele tinha. Ele disse, até com um certo orgulho: "Não sou muito de ter objetivos individuais, o que importa é a equipa!"
 
Até entendo o que ele quis dizer, mas ao mesmo tempo que entendi a entrega dele à sua equipa, o meu cérebro entrou em curto-circuito.
 
Eu - Como assim não tens objetivos individuais?
Ele - Não tenho, nunca me preocupei com isso...
 
Eu - Mas sabes que os objetivos coletivos são um conjunto de objetivos individuais, concordas?
Ele - Silêncio... Confusão no olhar... Sorriso envergonhado...
 
Eu - Se tu melhorares como individuo as tuas competências, e todos os teus colegas individualmente fizerem o mesmo, o que achas que vai acontecer à equipa?
Ele - Melhora!
 
Eu - Pois é...
 
No desporto, principalmente coletivo, fala-se muito do egoísmo dos atletas de hoje, inclusivamente de forma excessiva. Tão excessiva que há uma ideia de que o atleta deve esquecer-se de si mesmo para poder fazer parte de um grupo, tão excessiva que há uma ideia de que os objetivos individuais são egocentrismo. E tão excessiva que além de andar a retirar a confiança de muitos atletas, dificulta a vontade que eles têm de se envolver no objetivo coletivo, porque parece que se o fizerem, têm que deixar os seus sonhos de lado.
 
Nem um nem outro têm que deixar de existir. Eles alimenta-se um ao outro. Individual constrói o coletivo. O coletivo dá oportunidade ao individual.
 
O coletivo não deve engolir o individual, e o individual não se deve sobrepor ao coletivo. 
 
Acredito que o grande problema poderá passar por quem é responsável pela construção dos objetivos coletivos, não ter em conta o objetivo individual de quem compõe o coletivo. Assim, claro, os atletas, em modo de sobrevivência, sentem a necessidade de lutar pelos seus objetivos individuais de forma egoísta, pois sente que ninguém o fará por eles.
 
As equipas que tenho visto mais envolvidas com o objetivo coletivo, são compostas por atletas que sentem segurança de que alguém se importa e luta por eles e pelos seus sonhos individuais. Assim eles sabem que podem dar tudo pela equipa, sem ficar a perder, pelo contrário, ganham com isso.
 
Não existindo esta relação entre individual e coletivo, chega-se a um ponto em que os atletas irão pensar que estão a ser egoístas por terem objetivos. Mal sabem que não ter objetivos, faz com que não alcancem nenhum. E se não alcançam como um, não alcançam como um todo.
 
Imaginem um grupo de pessoas que melhora individualmente todos os dias. Em grupo, não será muito mais forte?  

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.