Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

PREÇO ALTO, PREÇO BAIXO...

IMG_3103.PNG

 

Chega esta altura do Verão, e aqueles que decidem ser atletas a sério, mal têm tempo para fazer aquilo que seria dito normal. Praia, familia, viagens... Quando se consegue são curtas.

 

Eu uma vez fiquei 6 anos sem ir de férias, e depois mais 4... Os estágios da seleção ocupam bastante do Verão.

 

Durante um mês e meio a dois meses, estamos sempre a treinar. Aconteceu-me muitas vezes de estar a treinar, a fazer estágios de 12 dias, a 15 minutos de casa. Também já aconteceu fazer estágios a horas de distância de avião.

 

Aconteceu também de acabar um europeu numa sexta, voltar para casa sábado, e ter que começar a treinar na segunda-feira de manhã pelo clube, iniciando a época sem descanso.

 

Aconteceu da minha equipa estar a fazer torneios de final de época, e eu ir jogar contra elas já integrada em estágios da seleção. Nem tinha acabado a época, já tinha começado outra jornada desportiva.

 

Os treinos cansam, as rotinas desgastam, e agora com as redes sociais, facilmente vemos o que os outros estão a fazer, que poderíamos também estar a fazer. É aí que o verdadeiro cansaço entra. Quando pensamos no que não estamos a fazer, em vez daquilo que temos oportunidade de fazer.

 

Seria óbvio, achava eu, que sempre que estamos a fazer uma coisa, foi porque já escolhemos não fazer outra. E quando escolhemos não fazer alguma coisa, estamos a determinar uma outra prioridade na nossa vida.

 

Principalmente quando queremos chegar mais alto, o preço obviamente será maior. O que quer que seja que queiras "comprar" torna-se mais caro, e mais raro, quando tem mais valor. Ou pagamos mais e levamos algo com mais qualidade, ou pagamos menos e levamos uma coisa qualquer. O que me parece estranho é pagar por algo caro, e ficar a reclamar porque tive que pagar muito!

 

Uma das formas mais eficazes de mudarmos o que estamos a sentir, é mudando o foco do nosso pensamento. Se estás a sentir alguma coisa, é porque já pensaste em algo que corresponda a esse sentimento... Ainda que esse pensamento seja inconsciente e tenha durado menos de um milésimo de segundo.

 

Funciona mais ou menos assim:

 

"Que canseira... E agora ainda por cima há treino... Bem que podia não haver. E ginásio? Que horror!.. E a comida podia ser bem melhor, mas come-se... E neste sítio faz imenso calor, não podíamos treinar noutro sítio? Estou há tanto tempo fora de casa. Não tenho tempo para nada. Que dia horrível. Só quero dormir. Amanhã mais do mesmo!"

 

Provavelmente este atleta não se irá sentir muito bem ao final do dia. Com tanto pensamento negativo, fica difícil tirar experiências positivas. Provavelmente a sua performance irá descer a nível de rendimento. Quem é que treina bem a pensar que tudo é mau? A provar-se constantemente a si mesmo que o esforço não vale a pena?

 

Por outro lado, outro atleta a viver a mesma situação pode pensar:

 

"Que oportunidade para melhorar, nem toda a gente tem condições para ter este ritmo de treinos. Poder andar fora de casa a viajar só para fazer o que mais gosto, poucos podem dizer que fizeram isto. Enquanto outros estão de férias e a descansar, eu estou a treinar e a evoluir. Sei que mesmo que me custe, todo este esforço depois irá notar-se dentro de campo. Vou descansar cedo, para amanhã estar em condições de dar o meu melhor."

 

Parece surreal este último pensamento. Parece tirado do mundo da perfeição, ou de desenhos animados educativos para crianças. Parece que o primeiro pensamento é o mais normal.

 

A minha pergunta é, com que pensamento se chega mais longe?

 

Todos dos dias alguém me pergunta coisas sobre Treino Mental, mas às vezes, é mesmo só isto. É treinares a tua mente a pensar no que te traz benefícios. A nossa perspetiva das coisas cria hábitos mentais de pensamento, isso gera sentimentos, e isso gera atitudes. Essas atitudes farão ou não a diferença.

 

Grande parte das vezes não há muita ciência... Há o parares de te queixares de coisas que são boas, e de coisas que foste tu que disseste que querias. Foste tu que decidiste que querias o produto mais caro e com mais qualidade. Seria uma pena estragar esse produto por mau uso!

 

Se não queres, baza! Se queres, então pára de dizer que não queres. Simples né? ;)