Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

SÉRIE: ANGOLA COMO ELA É - Parte 3

IMG_8059.JPG

 

PERGUNTAS

 

Quando comecei a entender que os pontos de vista diferentes dos meus também eram válidos, comecei a ficar super curiosa por conhecer novas formas de pensar, de opinar e de viver.

 

E quando percebi que a cultura angolana era tão diferente da minha, comecei a fazer perguntas, tipo CSI, para entender os porquês dos comportamentos.

 

Todos os comportamentos, formas de ser e pensar, têm explicações com raíz na cultura, educação, experiências vividas, contexto que se vive, condição que se tem, e outros fatores... E foi tudo isso que quis explorar...

 

Como são as pessoas?

 

Muito chegadas, alegres, conversadoras... Os vizinhos são família, as crianças crescem juntas, chamam-se de primos e irmãos mesmo sem o serem. Em geral, o tradicionalismo faz com que sejam pessoas mais respeitadores com os mais velhos, e que os valores familiares sejam muito evidentes.

 

Como é a sociedade?

 

A maioria ou tem muito dinheiro, ou não tem quase nada. A classe média está em minoria.

 

Como são os preços?

 

Tudo é mais caro. A carne é 3 vezes mais cara que em Portugal (carne de porco é 25€/Kg), a fruta também (a romã é 17€/Kg), a gasolina é muito mais cara e está a subir, a roupa é o dobro pelo menos, o cinema (ou qualquer tipo de lazer) também é o dobro.

 

Como são os salários?

 

Pensando nos mais preocupantes, uma empregada doméstica pode chegar a receber 150€ por mês, mais ajuda na alimentação e transporte.

 

Como estudam os filhos das pessoas que não têm condições?

 

A maior parte das vezes, deixam de estudar cedo, e começam a trabalhar.

 

Se não têm estudos trabalham e vivem de quê?

 

Do que aparecer. Desde vender na rua, até a possibilidade de trabalhar como segurança numa casa ou empresa. O mais provável é que também não tenham muitas condições, e que os filhos tenham o mesmo tipo de rotina.

 

É possível quebrar esse ciclo?

 

Claro que sim, tudo é possível. Mas não vamos fingir que é fácil. Mas sim... é possível.

 

Porquê tanta corrupção?

 

Se recebesses 150 ou 200 euros por mês, com os preços de alimentação como estão, não tentarias conseguir algo mais? As necessidades de sobrevivência vão sempre ser maiores que os valores morais.

 

Todas as pessoas são corruptas?

 

Não. Mas muitas vezes é a única forma de conseguir certas coisas. Quem pede dinheiro à parte (normalmente) é por necessidade, e quem paga ou é porque realmente precisa do serviço, ou porque sabe da dita necessidade e acaba por querer ajudar.

 

Vender na rua é ilegal, mas ninguém faz nada.. Porquê?

 

Primeiro, quem vende não tem outra ocupação e sustento. Segundo, quem compra quer ajudar quem vende.

 

Então não seria responsabilidade dos pais obrigar os filhos a estudar?

 

Uma coisa que notei, raramente vês um angolano mendigo, ele sempre quer fazer alguma coisa, ainda que seja lavar carros na rua. O mesmo se deve a adolescentes que vêm que não entra dinheiro em casa, querem começar a trabalhar, seja para ajudar os pais, ou para terem uma vida melhor.

 

Então e o conhecimento? E a inteligência?

 

A definição de inteligência é extensa... eu não teria inteligência para sobreviver nas condições que muitos vivem. Há culturas que só conseguem sobreviver com luz, internet, água canalizada, e um trabalho que ao fim do mês o salário seja certinho. O angolano consegue sobreviver em qualquer condição. Detalhe: Sempre com um sorriso na cara, e um "bom dia" para dar.

 

Então o país vai cair em decadência?

 

O país? Estamos a falar de uma parte das pessoas. Angola tem médicos, advogados, professores, bancários, engenheiros, arquitetos, psicólogos, enfermeiros, empresários de grande nome... Tem hotéis 5 estrelas, condomínios de luxo, praias espetaculares...

 

Então porque é que os ricos não ajudam os pobres? Porquê tanto desequilíbrio?

 

Quanto mais ricos houver, mais empresas se abrem, mais coisas se constroem, e mais oportunidades de emprego serão geradas no futuro. Para tudo há um processo.

 

Processo? Mas Angola já não deveria estar diferente?

 

E está! A evolução é fantástica de há uns anos para cá. O país esteve em guerra mais de 20 anos e isso afetou a economia, o turismo, e até a mentalidade das pessoas... Mas esperem que daqui a uns anos toda a gente vai querer ir a Angola.

 

Amanhã vou mostrar-vos aquilo que ninguém mostra em Luanda... As pessoas gostam de mostrar a miséria, a tristeza, o crime.. Como sempre gostam de mostrar o negativo. Até parece que noutros países ninguém passa fome, ou ninguém comete crimes...

 

Até amanhã

Nádia Tavares

1 comentário

Comentar post