Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

|| DreamAchieve || Performance Coaching

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Executivo || Formação

SUPERAÇÃO APRENDE-SE

IMG_0239.JPG

Ninguém nasce cheio de talentos e valores construídos, são as pessoas que nos educam que nos transmitem tudo isso.

 

Além dos nossos pais, todos aqueles que conseguem fazer uma diferença na nossa vida, como professores ou treinadores, também contribuem para a nossa educação.

 

O Manaia foi o treinador que mais tempo me treinou. Foram 5 anos, além de todos os estágios e europeus em que ele esteve no staff da seleção nacional. Então existiram vários momentos em que ele me educou.

 

Um dia, depois do nosso treino, ele mandou-nos correr fora do pavilhão, na rua. Enquanto isso ele começou o treino com as juniores lá dentro e disse que quando fosse para pararmos, ele vinha avisar.

 

10 minutos... 20 minutos... 30 minutos... A capitã de equipa pediu para ir chamar o Manaia, ele só se podia ter-se esquecido de nós..

 

Eu já não podia mais. Media as minhas dores e fazia contas de cabeça de quanto tempo mais ia aguentar estar a correr depois de já ter treinado.

 

O Manaia veio a sorrir... Disse que se tinha esquecido de nós, e mandou-nos parar. Entretanto reuniu-nos numa roda, e perguntou-me: "Quanto tempo mais achas que aguentavas a correr?"

 

Eu, depois de ter feito as tais contas de cabeça, respondi: "Mais uns 10 minutos..."

 

O Manaia virou-se para a capitã e perguntou a mesma coisa. Só que ela respondeu: "O tempo que fosse preciso."

 

Eu fiquei envergonhada com a minha resposta. Mas lá está, a superação não estava em mim. Eu precisava aprender.

 

Às vezes vejo treinadores, professores, pais que reclamam que os seus atletas, alunos ou filhos já não respeitam certos valores como antigamente. Mas será que às vezes não será que a educação que já não é a mesma?

 

Se naquele dia o meu treinador tivesse desistido de mim, porque eu não sabia o que era superação, nem sabia ultrapassar os meus limites, eu provavelmente não chegaria onde cheguei.

 

Aliás, quando eu comecei a treinar com o Manaia, ele tinha acabado de vir da tropa. Imaginem a mentalidade dele, e os treinos que ele fazia. E eu era balofa, preguiçosa, e desistia muito facilmente.

 

Se houve um lugar que me ensinou a superar qualquer situação, inclusive lesões, foi aquela equipa, com aquele treinador. Pois constantemente fui educada para isso. "Jogar é a recompensa de quem trabalha". "Estar no banco é sinal que não te esforçaste o suficiente". "O respeito vem primeiro que o talento."

 

A partir daquele dia, ainda que achasse que só aguentava mais 10 minutos de treino, ou 3 minutos no jogo, nunca mais o disse.

 

A minha frase interna era: "Aguento até tocar a buzina!"

 

E uma coisa engraçada no ser humano, é que o que dizemos com a nossa boca, acaba por acontecer. Não por magia, mas porque começamos a acreditar nisso, e a agir de acordo com isso.

 

Superação aprende-se. E isto são ótimas notícias.

 

Ainda vais a tempo de aprender, e ainda vais a tempo de ensinar.