Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

|| DreamAchieve || Sports & Performance

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Empresarial || Formação

|| DreamAchieve || Sports & Performance

Psicologia do Desporto e Performance || Coaching Desportivo e Empresarial || Formação

24 Jul, 2020

CHEGAR AO TOPO

Quero deixar um legado Quero ser um dos melhores do mundo Quero jogar numa das melhores ligas Quero chegar à Seleção A Quero, quero, quero...   Coisas que se ouve da boca de um jovem atleta. A quantidade e a dimensão das coisas que quer. Mas pouco se ouve a quantidade e a dimensão das coisas que está disposto a dar.   Todos estamos motivados para alcançar. Poucos estamos para sacrificar. Mas é esta última que faz a diferença. Tenho realizado algumas entrevistas a atletas (...)
03 Jun, 2019

3 TIPOS DE ATLETAS

  Estava numa sessão com um atleta que já tinha um sucesso reconhecido, tinha capacidade de se focar bastante no seu trabalho diariamente, e estava sempre pronto para trabalhar. Mas disse uma frase que me fez pensar:   "Cheguei a um ponto que, se eu estiver bem, já é uma vitória. Não vou estar a preocupar-me com tudo e com todos. Não quero problemas."   Entendo e respeito a sua posição, mas imediatamente surgiu um esquema na minha cabeça sobre a diferença que há entre (...)
04 Mar, 2019

TRUST THE PROCESS

  Tenho insistido muito sobre a importância do foco no processo.  Mas quando falo em foco no processo, não excluo a importância que ganhar tem para um atleta.    Sempre gostei e continuo a gostar de ganhar. Mas enquanto fui atleta, e mesmo hoje, percebi que tinha muito mais rendimento quando me deixava levar pelos pequenos passos milimétricos que levam ao sucesso final.   Quando a minha mente se focava em ganhar eu ficava nervosa e perdia o controlo da situação, porque os meus (...)
Vivemos num momento de edição. Corta-se, junta-se, e no final só fica o que foi bom para se mostrar na televisão. Os atletas vêm os Highlights da semana, os top 5 do jogo, os top 10 da semana, o resumo do jogo, os golos e momentos, e mesmo sabendo que não foi só aquilo que se passou, parece que se formatam para pensar que é só aquilo que deve acontecer. Falava esta semana com um agente desportivo que me dizia: "Precisamos muito da sua ajuda, os atletas hoje não sabem reagir ao (...)
  Não, motivação não é tudo. O trabalho de um psicólogo ou coach no que diz respeito a performance, não é só incentivar e fazer acreditar, bem como o que se quer do cliente (seja empresário, atleta, treinador...) não é apenas que ande motivado para cima e para baixo.    A motivação oscila e não há problema nenhum. O problema é que, quando há um dia com menos motivação, parece que esse é o maior problema do mundo. A maioria dos pedidos e perguntas que recebo são do (...)
Estava a falar com um empresário há umas semanas atrás e ele disse-me a meio da conversa: "Eu gosto do que faço, mas também preciso de resultados. Fico ansioso quando não consigo e até parece que nesses momentos, esqueço-me que gosto do que faço. Já pensei em fazer outra coisa qualquer, mas não seria tão feliz." Respondi com uma experiência minha, de um momento em que parecia que estava a treinar em vão. Sozinha, ia mais cedo, dava tudo de mim, ainda assim não conseguia ter (...)
  Esta semana a DreamAchieve conversou com Pedro Borges, atual atelta de CrossFit e ex-atleta internacional de Kickboxing.    DA - Pedro, conta-nos como foi o teu percurso desportivo até hoje? PB - O meu percurso desportivo começou bem cedo, logo aos 6 anos comecei nos trampolins onde fiquei durante 1 ano, depois até aos 16 anos joguei futebol federado no Portimonense, entre os 16 e os 25 anos fui (...)
    Estava a dar uma formação há pouco tempo, e fiz uma pergunta aos participantes: “Quem aqui quando vai para o ginásio, vai quase a arrastar-se, mas passado uns minutos de exercício a vontade começa a crescer, e no fim até vos soube bem ir?”    Estava esperançosa com as respostas. Queria falar sobre a importância da fisiologia, e da importância de não darmos ouvidos à força de vontade, que nem sempre vem, mas sim aos nossos objetivos.    Resposta 1: “Eu não vou (...)
  Quando eu era mais nova e tinha a mania que devia experimentar tudo o que os meus amigos faziam, decidi começar a aprender a tocar guitarra clássica. O meu melhor amigo estava num conservatório e tocava super bem, então às quartas à tarde (tarde livre na escola), ele ensinava-me. Depois de me ensinar o básico , começou a ensinar-me músicas.    Uma das primeiras que me ensinou foi uma música dos Metallica chamada “Nothing else matters”. Eu não sabia as notas, aprendia (...)